REFAZENDO EM LABORATÓRIO UM EXPERIMENTO DO SÉCULO XVII

Os alunos do Colégio Arquidiocesano – Unidade Ouro Preto – do 5º Ano do Ensino Fundamental – Anos Finais, tiveram a oportunidade de refazer e analisar em aula prática, no Laboratório de Ciências – sob a orientação da professora Aleçandra  Maciel – um experimento elaborado, no século XVII, pelo cientista Francesco Redi, para contestar a teoria da geração espontânea.

Durante a aula, os estudantes aprenderam que a Ciência sempre procurou encontrar respostas satisfatórias às perguntas feitas pela humanidade ao longo de sua história. No entanto, nem sempre essas respostas estavam completamente certas; algumas verdades perduravam por algum tempo, mas depois sofriam modificação para se adequar às novas realidades. Um bom exemplo disso é relativo à teoria de geração espontânea.

Dessa forma, o estudo propiciou, ainda, a visão de que, no século XVIII, alguns cientistas acreditavam que vermes podiam brotar de frutas; além do conhecimento de que o médico chamado Helmont elaborou uma “receita” de como fabricar ratos por geração espontânea, bastando para tal, colocar grãos de trigo em camisas sujas e esperar alguns dias. Nesse contexto, foi possível recriar, em laboratório, um dos experimentos de Redi e verificar, através da observação prática, como esse cientista demonstrou a inviabilidade da geração espontânea.

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?

?