I Seminário sobre Direitos Humanos

Local: Auditório do Colégio Arquidiocesano

Datas: 25 e 26 de junho de 2018

Horário: 07 h às 09 h e 30 min

    “Hoje, a Declaração Universal chega aos seus 70 anos de
existência em um tempo de desafio crescente. O ódio, a
discriminação e a violência permanecem vivos.”
Audrey Azoulay
                                                                                                         

No ano em que a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 70 anos, no Arquidiocesano de Ouro Preto será realizado o I Seminário intitulado: Direitos Humanos: Cidadania e Humanidades.

A escola é um dos espaços que pode humanizar e educar cidadãs e cidadãos, contribuindo, substancialmente, para o reconhecimento de seus Direitos e Deveres, além de sensibilizar para o protagonismo que os Novos Sujeitos deverão assumir diante do cenário hodierno.

Neste contexto, todos(as) estão convidados(as) a apreciarem os Trabalhos realizados pelos(as) alunos(as) do Ensino Médio e a assistirem às   Palestras que serão ministradas, conforme programação a seguir:

 

Programação

25/06/2018: Segunda- Feira

Tema: Introdução aos Direitos Humanos

“Centenas de milhões de mulheres e homens são destituídos e privados de condições básicas de subsistência e de oportunidades. Movimentos populacionais forçados geram violações aos direitos em uma escala sem precedentes. A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável promete não deixar ninguém para trás — e os direitos humanos devem ser o alicerce para todo o progresso.”

Palestrante: Arisio Fonseca Jr.

– Possui graduação em Direito (2007) e especialização em Políticas Públicas e Gestão Social (2010) pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Atualmente, cursa especialização em Docência do Ensino Superior, na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, e mestrado em Direito, na Universidade Federal de Ouro Preto, na área de concentração “Novos Direitos, Novos Sujeitos” e na linha de pesquisa “Diversidade Cultural, Novos Sujeitos e Novos Sistemas de Justiça”.

Palestrante: Rafael dos Reis Aguiar

 –  Mestrando em Direito pelo Programa de Pós-graduação em “Novos Direitos, Novos Sujeitos” da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Ouro Preto, com bolsa pela CAPES. Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito Milton Campos. Foi pesquisador bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais – FAPEMIG, laureado com o prêmio “Professora Míriam de Abreu Machado Campos” – Menção Honrosa de Iniciação Científica por dois anos consecutivos (2016 e 2017). Pesquisador do Observatório de Estudos Transnacionais – OET vinculado à Academia Nacional de Estudos Transnacionais – ANET. Membro associado da Rede pelo Constitucionalismo Democrático Latino Americano. Coordenador de Direito Constitucional no Projeto “Rede Por Direitos”. Foi pesquisador discente no Núcleo de Estudos sobre Gestão de Políticas Públicas – NEGESP (CNPq). Pesquisador do Centro de Estudos Sobre Justiça de Transição – CJT/UFMG. Cursa especialização na área de Direito Público (PUC Minas). Tem experiência na área de Direito Público; com ênfase em Direito Constitucional; Decolonialidade e Justiça de Transição. Advogado.

26/06/2018: Terça – Feira 

 Tema: Questões de Gênero

A UNESCO lidera a educação em Direitos Humanos para assegurar que Homens e Mulheres, Meninos e Meninas saibam seus direitos e os direitos dos outros.

 Palestrante: Ludmilla Santos de Barros Camilloto

– Mestranda em Direito na Universidade Federal de Ouro Preto, na Área de Concentração “Novos Direitos, Novos Sujeitos”. Graduada em Direito (2005) e em Psicologia (2011), com Pós Graduação em Direito Civil/Processo Civil e MBA em Gestão Estratégica de Pessoas. Membro dos grupos de pesquisa/extensão Caleidoscópio (UFOP/CNPQ) e Omissão Inconstitucional e o papel do STF (UFOP). Bolsista UFOP. 

Palestrante:  Alexandre Gustavo Melo Franco de Moraes Bahia

– Doutor em Direito Constitucional – UFMG. Prof. Adjunto na UFOP e IBMEC-BH. Coordenador do Programa de Pós-Graduação “Novos Direitos, Novos Sujeitos” – UFOP. Bolsista de Produtividade do CNPq.