Ensino Médio


O Ensino Médio nos termos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional de 1996, de sua regulamentação e de seu encaminhamento, deixa de ser, simplesmente preparatório para o ensino superior ou estritamente profissionalizante, para assumir necessariamente a responsabilidade decompletar a educação básica.

Em qualquer de suas modalidades, o Ensino Médio objetiva preparar para a vida, qualificar para a cidadania e capacitar para o aprendizado permanente; seja em eventual prosseguimento dos estudos ou ao ingresso direto no mundo do trabalho.

A intenção de completar a formação geral do estudante nessa fase, implica, entretanto, numa ação articulada no interior de cada área e ao mesmo tempo no conjunto delas. Essa ação articulada não é compatível com um trabalho solitário, definido independentemente no interior de cada disciplina.
Num mundo como o atual, de tão rápidas transformações e de tão difíceis contradições, estar formado para a vida significa mais do que reproduzirdados, denominar classificações ou identificar símbolos. Significa:
  • Saber informar-se, comunicar-se, argumentar, compreender e agir;
  • Enfrentar problemas de diferentes naturezas;
  • Participar socialmente, de forma prática e solidária;
  • Ser capaz de elaborar críticas ou propostas;
  • Adquirir uma atitude de permanente aprendizado.
Essa formação exige estratégias de aprendizagem compatíveis, ou seja, condições efetivas para que os alunos possam:
  • Comunicar-se, argumentar;
  • Defrontar-se com problemas, compreendê-los e enfrentá-los;
  • Participar de um convívio social que lhes dê oportunidades de se realizarem como cidadãos;
  • Fazer escolhas e proposições;
  • Tomar gosto pelo conhecimento, aprender a aprender.

Proposta Curricular

O currículo deve visar `a integração dehomens e mulheres no universo das relações políticas, do trabalho e da simbolização subjetiva.
Por ser uma instrumentação de cunho democrático, deve priorizar conteúdos e estratégias de aprendizagem que capacitem o ser/aluno tanto no que diz respeito à sua vida em sociedade, à sua atividade produtiva e à sua
experiência individual.
Torna-se necessário que o educando desenvolva sua capacidade de:
  • Aprender a conhecer. Priorizar o domínio dos próprios instrumentos do conhecimentoconsiderando-os como meio e como fim. O aumento dos saberes que permitem compreender o mundo favorece o desenvolvimento da curiosidade intelectual,estimula o senso crítico e permite compreender o real mediante a aquisição da autonomia na capacidade de discernir.
  • Aprender a fazer. Privilegiar a aplicação da teoria na prática a fim de enriquecer a vivência da ciência na tecnologia e destas na prática social, passando a ter uma significação especial no desenvolvimento da sociedade contemporânea.
  • Aprender a viver. Aprender a viver juntos,descobrindo a interdependência e ampliando a percepção e o conhecimento do outro.
  • Aprender a ser. Supõe a precação do individuo para elaborar pensamentos autônomos e críticos e para formular os seus próprios juízos de valores, de modo a decidir por si mesmo diante das diferentes circunstâncias da vida.
Desse modo, o aluno, ao final do ensino médio, deve demonstrar:
  • A consolidação e aprofundamento dos conhecimentos adquiridos no ensino fundamental, possibilitando o prosseguimento de estudos;
  • Domínio dos princípios científicos e tecnológicos que presidem a produção moderna;
  • Conhecimento das formas contemporâneas de linguagem.