Ser Arcebispo de Mariana é graça de Deus

“Ser arcebispo de Mariana é graça de Deus”, reconheceu Dom Geraldo na missa em ação de graças pelo seu pastoreio, celebrada na Igreja São Pedro, em Mariana, no dia 04 de maio último.

A notícia foi publicada no site da Arquidiocese de Mariana:

“É uma graça ser pastor desta igreja particular com toda a riqueza que ela acompanha, a sua história, o seu patrimônio artístico, cultural, mas, sobretudo, da religiosidade do nosso povo”, disse Dom Geraldo na missa em ação de graças pelo seu pastoreio na Arquidiocese de Mariana, realizada na noite desta segunda-feira (4), na igreja São Pedro dos Clérigos, em Mariana. Bispos filhos da Arquidiocese, padres, diáconos, religiosos e religiosas, leigos e leigas, amigos e familiares marcaram presença na celebração.

Reconhecendo como presente de Deus a oportunidade de ser arcebispo de Mariana, Dom Geraldo agradeceu a dedicação do clero, dos leigos e leigas, religiosos e religiosos, afirmando que sem eles nada conseguiria. “Tudo o que houve de bom, de belo e de positivo é partilhado por todos nós. Sozinho o bispo não faz nada. Ele é incapaz, impotente. Só com a contribuição generosa, a amizade, o senso de comunhão dos presbíteros e a colaboração de todos os membros do povo de Deus é que o ministério episcopal pode ter realmente sua expressão”, admitiu.

Ao comentar na homilia que tudo tem começo, meio e fim, o administrador apostólico da Arquidiocese disse estar feliz por ter chegado ao fim da sua missão. “Eu só tenho que agradecer, e muito, a Deus por toda a minha vida. Tudo graça. Mas a graça é dada não para a enfeitar a pessoa, não como condecoração, é dada em vista dos outros. Carisma só é autêntico se estiver a serviço do povo de Cristo. Eu louvo, bendigo e agradeço a Deus que me usou como instrumento seu para realizar a obra que é sua”, agradeceu.

Reforçando o seu desejo de não tornar a celebração uma despedida, Dom Geraldo deixou uma mensagem conclusiva do seu ministério episcopal na Arquidiocese de Mariana, baseada na primeira leitura do dia (2Pd 1,2-7). “Vou repetir o que há pouco ouvimos: Dedicai todo o esforço em juntar à vossa fé a virtude, à virtude o conhecimento, ao conhecimento o autodomínio, ao autodomínio a perseverança, à perseverança a piedade, à piedade o amor fraterno e ao amor fraterno, a caridade”, concluiu.

O vigário geral da Arquidiocese, Monsenhor Celso Murilo Sousa Reis, prestou agradecimentos a Dom Geraldo ao final da celebração, destacando a gratidão da Arquidiocese por todo o bem realizado pelo seu arcebispo. “Obrigado porque, no descortino de sua experiência pastoral, o senhor nos convida, neste momento de transição na história da Igreja particular de Mariana, a manter o olhar fixo no horizonte da missão evangelizadora, razão de ser da vida da comunidade eclesial e compromisso irrenunciável que brota de nosso batismo”, lembrou.

Antes de encerrar a celebração, Dom Geraldo repetiu mais uma vez que “a função se encerra, mas a missão continua”, oferecendo suas orações como futuro arcebispo emérito da Arquidiocese. “Uma das incubências do bispo emérito é esta: rezar pela igreja da qual ele foi pastor”, disse, antes de demonstrar o orgulho que sente ao encerrar sua função na Arquidiocese de Mariana. “Todas as igrejas particulares, cada uma com seu perfil próprio, ficaram muito guardadas em meu coração. Mas, concluindo a missão, eu muito me honro do título que agora eu vou conservar para o resto da minha vida: arcebispo emérito de Mariana”.

Confira as fotos: http://www.arqmariana.com.br